Limpeza de tatuagens

 

 

Já do tempo da guerra em África que a nossa tropa regressava a casa com tatuagens caseiras indicando aonde tinham arriscado a vida (“Guiné 1971”) ou outros dizeres que se tornaram bem populares (“Amor de Mãe”, sendo um dos mais comuns). Todavia, há provas que as tatuagens existiam já na pré-história, se bem que por razões diferentes, como tratamento para dores, ou para dar boa sorte. 
Na época dos Descobrimentos os marinheiros europeus encontraram os Maori na Nova Zelândia, ou os povos da Polinésia, que usavam tatuagens não só decorativas, mas também para intimidar os inimigos. Esses marinheiros adotaram a prática e trouxeram-na para a Europa, Américas, etc., onde era essencialmente restrita a homens. No Século XVIII começaram a aparecer as mulheres tatuadas de alto abaixo para exibição nos chamados “side shows” dos circos itinerantes, e hoje… é o que se vê, a tatuagem é moda multissexo e quase universalmente adotada.
Feita esta introdução histórica, e sabendo que não só as modas passam, como também às vezes há necessidade de uma correção quando “the love of my life” muda de nome, o que fazer? As tatuagens são ou não permanentes? A ideia principal é de que uma tatuagem é destinada a ser permanente, portanto, se quiser usar a sua pele como tela de pintura ou página de livro, escolha bem o que lá vai pôr.
A verdade é que há métodos de apagar tatuagens, mas os feitos em casa como abrasão com sal não funcionam e podem até ser perigosos. As tatuagens podem ser removidas não só das peles muito claras como mais escuras, mas é mais fácil remover uma tatuagem de uma cor só do que uma multi-colorida. Esse tratamento deve ser feito num consultório de dermatologia, onde o médico emprega um laser para “queimar” a imagem deixando cicatrizes mínimas. Este é um tratamento rápido – de alguns segundos – mas muito doloroso, pelo que se empregam cremes ou injeções anestesiantes que evitam o desconforto. A pele sara em cerca de uma semana, e volta ao normal ou aparentando apenas uma leve diferença – mais escura – do que a pele ao redor, que melhora com o tempo. Os riscos são mínimos, mas a pele pode ficar permanentemente mais escura, ou com uma textura diferente.
Do ponto de vista médico, e considerando que ter tatuagens ou não é uma decisão muito pessoal, as únicas recomendações que tenho são que tenha a certeza que são usadas as melhores condições possíves de higiene de aparelhos ou agulhas, e que recorra a um médico especialista se desejar reparar ou remover a tatuagem que já não se aplica à sua vida ou que se tornou um embaraço. 
Haja saúde!