Boas notícias sobre o cancro

 

 

Nesta época em que a preocupação sobre o estado de saúde do país continua a aumentar, especialmente àcerca do perigo e consequências do chamado “Coronavírus” (Covid-19), é bom ler algumas notícias mais encorajantes, em particular sobre outro problema de saúde que afeta milhões, os vários tipos de cancro.
De acordo com a American Cancer Society, a mortalidade do cancro em geral diminuiu em quase 30 por cento entre 1991 e 2017, o que se traduz em cerca de 3 milhões de vidas salvas. Mais ainda, o número de casos detetados em homens diminuiu apreciavelmente, como é o caso da redução do cancro da próstata, para menos de metade dos valores de 1985, enquanto nas mulheres houve uma estabilização dos números do cancro da mama, depois de um período de aumento gradual. 
Ainda nos homens, e provavelmente em resposta ao menor uso do tabaco, os níves de cancros do pulmão e colorectal têm diminuido apreciavelmente, mas nos dois sexos a incidência de melanoma (uma forma de cancro da pele) têm aumentado. Neste caso, a introdução de novos tratamentos diminuiu drásticamente a mortalidade nas pessoas com mais de 65 anos. 
São sem dúvida números encorajantes, mas muito ainda há para fazer. Os investigadores e indústria farmacêutica continuam a investir muito trabalho e capital na procura dos tratamentos ideais, mas é da responsabilidade do leitor de não só reduzir os seus fatores de risco (não fumar, não beber demasiado, manter um peso saudável, fazer exercício regularmente, e escolher boa alimentação), mas também ver o seu médico ou enfermeiro de família regularmente para fazer os testes de despiste necessários (PSA, mamografias, etc.) conforme recomendados pelas diversas especialidades. O perder um pouco do seu tempo em consultas e testes pode resultar em diagnóstico precoce e consequentemente muito maior probabilidade de tratamento com sucesso. Haja saúde!