Aspirina para redução da gordura no fígado

 

A doença crónica mais comum do fígado – a Doença Esteatótica – é uma situação em que existe um aumento da gordura depositada nesse órgão devido a fatores como a obesidade e a Diabetes tipo 2. É o que chamam de fígado gordo.
Este aumento da gordura no fígado pode causar riscos significativos à saúde, mas um estudo recente feito por investigadores do Massachusetts General Hospital aponta para um tratamento inesperado: a aspirina. Este medicamento parece causar uma redução em 10% da gordura hepática.
Como o fígado gordo afeta um terço de todos os adultos americanos, esta informação pode ser de grande valor, pois trata-se de um medicamento barato que desse modo pode evitar o aparecimento da cirrose ou cancro do fígado, as complicações mais graves da esteatose. Ao que parece, a aspirina reduz a inflamação, o que pode afetar o metabolismo da gordura.
É certo que se tratou de um pequeno estudo, e estes bons resultados necessitam de confirmação, mas se for realmente eficaz, a aspirina pode vir a reduzir muitos dos efeitos e complicações a longo prazo associadas ao fígado gordo.
Mais ainda: aconselho que não inicie qualquer tratamento com aspirina sem falar com o seu médico internista ou de família. A aspirina pode ter outros efeitos – como reações alérgicas ou redução da coagulação do sangue – que poderão ser incompatíveis com o seu estado de saúde.
De qualquer modo, penso que estas são boas notícias. 
Haja saúde!