A verdade... sempre a verdade!...

 

 

A verdade é a razão,

Dita ali de pura voz,

É sempre uma obrigação

Para os outros, não p’ ra nós!

 

Exigimos na verdade

Num tom bastante exigente

Com toda a sinceridade

Mas, para nós, é diferente!

 

O mundo inteiro gira

Envolto numa embrulhada,

Enrolado na mentira,

Politicamente usada!

 

A mentira odiamos,

Mas o que nos custa a crer,

Todos os dias usamos,

A mentira p’ ra viver!

 

H’á governos, sociedades,

Que muita gente admira,

Apregoando verdades,

Envolvidas na mentira.

 

São muitas verdades ditas

Com mentiras enroladas,

Trazendo uns laços de fitas,

Coloridas, enfeitadas!...

 

Pensando bem, a verdade,

Tem certeza, cem por cento,

É uma conformidade

De expressão e pensamento!

 

Por vezes é bem cruel,

Com tristeza se concebe,

Mas, é um dito fiel

De quem diz e quem recebe!

 

A verdade nos alerta,

Sem qualquer consequência,

Porque a notícia está certa,

Não nos move a consciência!

 

Porque quem diz a verdade

Está sempre firme e seguro,

Dentro da realidade

E sem temer o futuro!

 

Tal como é a razão,

O que a verdade nos faz,

Para além da exatidão,

Dá-nos o bem estar e paz!

 

E a pessoa que não mente,

Não carrega o desespero,

E quem o vê, nele sente,

Boa Fé, homem sincero!

 

Na verdade, o seu valor,

Não é somente a razão,

É a ação ter rigor,

Com a maior precisão!...

 

Verdade é a evidência

Sem ter que a aumentar,

Alívio na consciência,

Calma, sem nos perturbar.

 

Verdade, no Sim, no Não,

Traz-nos sempre boa paz.

É uma afirmação

Que a mentira não desfaz!...

 

A verdade nunca esgota

E impõe sempre a razão.

A única para a derrota

De qualquer imposição!

 

A verdade é sempre pura,

Nunca a calúnia comete,

Na verdade, tudo dura,

Na mentira, se derrete.

 

 

Verdade é do homem honrado,

Já vem de longe esta fama,

Porque dorme descansado.

Quem mente, rola na cama!...

 

Mentir, a verdade furta,

Na verdade, tudo almeja.

Quem mente, tem perna curta,

A verdade, não manqueja!...

 

A verdade, é como a mágoa,

Deixa uma ferida profunda.

Mas vem sempre à tona d’ água.

A mentira se afunda!...

 

Verdade, não traz segredo,

É o certo, é a razão,

No mentir, há sempre o medo,

Nunca tem os pés no chão!...

 

A mentira é comparada

Ao pessegueiro mais bruto,

Se a árvore não é tratada.

Muita flor, nenhum fruto!...

 

P.S.

A verdade e

a mentira...

O acasalamento!...

Um conto...

 

A mentira e a verdade,

Bem desfeitos em carinhos,

De muito boa vontade

Juntaram os seus trapinhos.

 

Desta união, por lamento

Vem ao mundo por transtorno,

Um rechonchudo rebento,

Já formado no suborno!

 

Nasceu com ideia fina,

Com a palavra de rei,

Que, o suborno ou propina,

Até passou a ser lei!...

 

E conseguiu tanta afama,

Que o dinheiro era a rodo

E para acabar tal drama,

Abrange o governo todo.

 

Porque, prender o primeiro,

Não há que sacudir pó,

O governo todo inteiro,

Cai tal como um dominó!...

 

 

Desculpem esta chacota,

Isto é só uma anedota!...