Trabalhos do pintor Domingos Rebelo em exposição no New Bedford Whaling Museum em Dezembro de 2020

 

Jorge Rebelo é neto do pintor açoriano Domingos Rebelo que nasceu em 1891 e faleceu em 1975 em Ponta Delgada. Tem dedicado toda a sua vida numa pesquisa constante sobre o trajeto artistico do avô.

Domingos Rebelo tem uma obra de mais de 60 anos e reflete uma afirmação de identidade e cultura portuguesa, particularmente nas suas raízes açorianas. Um dos sonhos de Domingos Rebelo era ter uma exposição dos seus trabalhos nos Estados Unidos, em forma de homeagem aos que partiram e aqui se radicaram.

E possivelmente é deste sentimento que surge a ideia do célebre quadro “Os Emigrantes”.

Tudo leva a crer que o sonho se vai tornar realidade e Domingos Rebelo vai ter a sua obra imortalizada nos EUA, num trabalho do neto Jorge Rebelo, que está a desenvolver contactos com o New Bedford Whaling Museum para que os trabalhos do avô tomem vida, numa exposição em Dezembro de 2020.

A obra de Domingos Rebelo foi relembrada durante o passado fim de semana, numa série de palestras levadas a efeito pelo neto Jorge Rebelo e que tiveram por palco o salão nobre dos Amigos da Terceira em Pawtucket, domingo, em fim de semana de grandes festividades.

Na segunda-feira, pelas 5:30, foi a vez da Discovery Language Academy, dotada de excelentes instalações no DeMello International Center, em New Bedford,  receber Jorge Rebelo, onde expôs a vida do avô e os projetos para a exposição.

Mas a obra de Domingos Rebelo está bem patente na Associação D. Luís Filipe em Bristol, RI, onde pode ser admirado o célebre quadro “Os Emigrantes”, que ocupa uma das paredes da associação, num trabalho perfeito do pintor José Soares.

Aqui temos um historial de 127 anos de vida, constituindo uma das mais antigas, associações portuguesas, senão a mais antiga nos Estados Unidos em atividade.

 

• Fotos e texto de Augusto Pessoa