Celebrações do Dia de Portugal em RI revestiram-se de grande sucesso


 

A parada do Dia de Portugal/RI/2019 teve entrada apoteótica e triunfante na Kennedy Plaza, numa demonstração do incomparável poder associativo, do poder político (o maior número de luso-eleitos nos EUA), do maior número de presenças centenárias em excelente estado de conservação e do mais significativo e rodeado do maior êxito programa das celebrações do Dia de Portugal nas comunidades lusas fora de Portugal. Foi o culminar de mais um grandioso êxito de celebrações. 
E pela primeira vez no âmbito das celebrações do Dia de Portugal nos EUA e possivelmente no mundo foi homenageado o “Homem do Século”, na pessoa de Manuel Pedroso, a que Portuguese Times dedicava uma longa entrevista e de que voltará a falar em detalhe na próxima edição,  ilustrada com fotografias únicas. 
E tudo porque “descobrimos” Manuel Pedroso, quando nos iniciávamos junto do Portuguese Times e como já perto do meio século, tudo o que se escrever e disser sobre aquela figura do mundo luso já nós o dissemos.   
Não foi por acaso que em 2018 o Presidente da República de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, concluiu com estrondoso êxito as celebrações do Dia de Portugal que começaram em Ponta Delgada, Açores e depois de uma passagem por Boston.
Transportou a tocha incandescente, numa parada de cor e luz, cortando a escuridão da noite e acompanhada por milhares de pessoas, desde o WaterPark até ao Alex and Ani City Center, onde ladeado pelo primeiro-ministro, António Costa e o presidente do Governo dos Açores, Vasco Cordeiro, acendeu a CHAMA DA PORTUGALIDADE, que assim nós batizamos no Portuguese Times, perante uma estrondosa ovação de milhares de pessoas. 
São memórias recentes que jamais permitiremos que se esqueçam, dado serem passagens únicas na história de uma comunidade, que no passado fim de semana (re)acendeu essa chama da portugalidade, alimentada por um patriotismo único e transbordando das mais relevantes e significatinas iniciativas e presenças que atestam a presença lusa em Rhode Island.
Não foi por acaso que nas cerimónias da State House, no State Room, esteve o senador Jack Reed, criado no popular bairro de Fox Point em Providence. Do congressista David Ciciline, que representa em Washington o Distrito 1 de Rhode Island, que detém a maior percentagem de portugueses em todos os EUA.
E para completar, não foi por acaso que no hastear da bandeira portuguesa em Cumberland e nas cerimónias que antecederam o início da parada em Providence, se juntava àquelas relevantes figuras políticas com assento em Washington, Dan McKee, vice-governador de Rhode Island e que quando mayor de Cumberland acompanhou a banda do Clube Juventude Lusitana numa memorável visita a Penalva do Castelo.
Quando dizemos que copiar é difícil, ultrapassar impossível, é pelo simples facto de que no mundo português não existem umas infraestuturas capazes de receber 35 mil pessoas, como já aconteceu no WaterPlace em Providence, em lugar de excelência, tendo por fundo a voz da saudosa Amália. 
Foi tudo isto e muito mais que serviu de pano de fundo às celebrações do Dia de Portugal/RI/2019, incomparáveis e recheadas do mais vivo sentimento de Portugalidade. E o mais importante tendo por base a língua portuguesa, na presença das escolas portuguesas, dos ranchos folclóricos, da juventude das bandas de música. 
Em pleno arraial. Nos pavilhões da gastronomia. Mesmo nas malassadas. Celebrava-se Portugal. Honrava-se Camões e aqueles que por obras valorosas se vão da lei da morte libertando.
Tudo este sucesso sabemos que só aqui no Portuguese Times vai encontrar o que na verdade foi mais um ano de celebrações em Rhode Island e que culminaram com as cerimónias oficiais, melhor dizendo com o (re)acender da chama da portugalidade e desta vez pelo “Homem do Século”, Manuel Pedroso.
Como humanamente é impossivel dar o merecido relevo ao que vimos, ao que presenciámos, ao que foram as celebrações em Rhode Island preparamos um suplemento a publicar na próxima edição. 

 

• Fotos e texto de Augusto Pessoa