Padre Marinaldo Batista, pastor da igreja de Santa Isabel em Bristol, falecido em abril, homenageado a título póstumo

 

Era manhã de domingo, 12 de setembro de 2019. Entrámos na igreja de Santa Isabel em Bristol.
“Não vieste fazer a reportagem às festas do Senhor Santo Cristo”, comentou o padre José Rocha, ao que respondemos: “As nossas desculpas, mas não tivemos conhecimento da data. Ninguém teve a amabilidade de nos comunicar”. “Foi muito bonito”, concluiu o padre José Rocha, não muito satisfeito. Mais uma prova de que a comunidade depende do Portuguese Times para projetar e preservar as suas iniciativas. Somos um documento histórico, único, em cada semana. E a comprová-lo, mas desta vez com informação prévia de José Martins, lá estivemos domingo. 
O padre José Rocha e o padre Henry Zinno Jr., preparavam-se para celebrar a missa das 10:30 na centenária igreja de Santa Isabel. 
Uma celebração que encerrava uma homenagem a título póstumo ao padre Marinaldo Batista, que ali administrou o seu apostolado até que uma visita ao Brasil o levou à morte a 1 de abril de 2021, vitima de Covid-19. 
Ao lado direito do altar uma pintura do padre Marinaldo Batista, da autoria do artista Richard Kaiser, que durante a missa seria benzida pelo padre Henry Zinno Jr. acompanhado pelo padre José Rocha.
Após a bênção a pintura foi colocada à direita na entrada principal da igreja de Santa Isabel. 
De salientar ao lado esquerdo do altar capas, mandadas fazer pelo padre Marinaldo com a imagem do Senhor Santo Cristo.  
O padre Marinaldo Batista assumiu a chefia da igreja de Santa Isabel a 21 de julho de 2018. 
A sua forma de ser mereceu dos paroquianos a melhor aceitação que já tinham agendado a festa comemorativa dos 25 anos da sua ordenação sacerdotal. 
Antes de vir para os EUA, prestou serviço na igreja de Nossa Senhora de Fátima no Canadá, por mais de 20 anos. 
O padre Batista pertenceu à Ordem de São Paulo. Uma ordem fundada em 1920 na Diocese de Milão, Itália, secular instituição que aposta na evangelização, tendo a obra de São Paulo, como exemplo.
Bristol é uma comunidade que já se abria ao seu novo pastor. Bristol, é uma presença com marcos centenárias. 
Associação D. Luís Filipe, igreja de Santa Isabel. Mais novos mas com presença: Banda de Santa Isabel, Bristol Sports e monumentos tais como os erguidos em honra de Luciano da Silva e Frederico Pacheco. E se bem que não de teor português, mas iniciativa relevante, a parada do 4 de Julho a mais antiga e mais patriótica nos EUA.