Polícia Judiciária portuguesa ajuda EUA a deter russo por cibercriminalidade organizada

 

Os Estados Unidos detiveram um cidadão russo fundador de uma plataforma comercial de troca de criptoativos, numa operação internacional relacionada com criminalidade organizada, cibercrime e branqueamento de capitais que contou com a participação da Polícia Judiciária (PJ) portuguesa.
Segundo o Departamento de Justiça norte-americano, no âmbito de uma operação internacional denominada CRYPTOSTORM, Anatoly Legkodymov, que vive na China, foi detido dia 17 de janeiro em Miami e acusado de conduzir um negócio não licenciado de troca de dinheiro.
A operação CRYPTOSTORM, coordenada a nível internacional pelas autoridades francesas, foi o culminar de alguns meses de investigações permitindo a localização de vários suspeitos de nacionalidade russa e ucraniana, um dos quais a residir em Portugal.

Legkodymov era sócio maioritário de uma plataforma comercial de troca de criptoativos denominada BITZLATO fundada em 2016 em Hong Kong para operar como conversora de ativos criptográficos como bitcoins, athereum, ldogecoins e USDT em rublos e que vinha sendo utilizado para branqueamento de capitais e outras atividades ilícitas como ciberataques, fraudes e vendas fraudulentas.