Um quarto cheque de estímulo ainda pode acontecer e também se fala em cada americano receber um cheque mensal de $2.000 até ao fim da pandemia

 


Seis petições on-line solicitando que o Congresso e o presidente Joe Biden entreguem cheques de estímulo mensais de $2.000 a cada americano até ao fim da pandemia já receberam 2,6 milhões de assinaturas.
A maior petição é da Change.org e foi criada pela proprietária de um restaurante em Denver, Stephanie Bonin, que pede à Câmara dos Representantes e ao Senado dos Estados Unidos para aprovar o pagamento de $2.000 para adultos e $1.000 para crianças durante a crise do coronavírus.
Mais de 2.318.350 pessoas já assinaram a petição da Change.org, que foi iniciada ainda na administração Trump e diz que a crise é mais grave do que se afirma e que a taxa de desemprego para trabalhadores de baixo rendimento é mais de 20%.
Uma segunda petição pede que Biden e os legisladores do Congresso se juntem aos senadores Bernie Sanders, de Vermont, e Elizabeth Warren, de Massachusetts, e outros democratas do Senado que, no final de março, enviaram uma carta a Biden pedindo mais pagamentos de ajuda e 56.316 pessoas já assinaram a petição.
Uma terceira petição, lançada por John Smith, pede ao presidente e ao Congresso a atribuição de $2.000 a cada americano por mês e já recebeu 81.030 assinaturas.
Uma quarta petição, de Tyson Su, pede ao Senado que aprove cheques mensais de $2.000 para desempregados e aqueles que ganham menos $130.000 por ano e já acumulou 63.083 assinaturas.
Uma quinta petição intitulada “Cheques de estímulo de $2.000 até ao fim desta pandemia” foi lançada por Clayton Morris e ultrapassou 28.890 assinaturas.
As petições já receberam mais de 2.620.700 assinaturas coletivamente e continuam sendo assinadas, mas dezenas de legisladores já pressionaram Biden por pagamentos diretos mensais. Em janeiro, o congressista Ilhan Omar, de Minnesota, e outros 52 democratas da Câmara dos Representants enviaram uma carta ao presidente pedindo pagamentos recorrentes em dinheiro e dizendo que um “cheque não é suficiente”.

Em 30 de março, 21 democratas do Senado juntaram-se ao esforço pedindo a Biden que incluísse cheques nas próximas medidas de estímulo. No total, mais de 80 membros do Congresso assinaram cartas pedindo ao presidente pagamentos enquanto durar a pandemia. 
Biden ainda não respondeu aos pedidos e também não deu aos americanos muita esperança de que um novo cheque de $1.400 esteja a caminho. 
Contudo, milhões de pessoas ainda estão sem emprego ou trabalhando menos horas por causa da pandemia.