Cabo-verdianos na política de Brockton

 

 

Os eleitores de Brockton foram às urnas para escolher um novo mayor e a escolha recaiu em Robert Sullivan, um advogado que é vereador desde 2006.

O outro finalista foi Jimmy Pereira, de ascendência cabo-verdiana, que concorreu pela segunda vez a mayor e se tivesse conseguido seria o primeiro mayor minoritário eleito de Brockton. Mas perdeu para Sullivan, que obteve 9.794 votos, enquanto Pereira teve 6.854 votos.

O novo mayor sucede a Bill Carpenter, que morreu inesperadamente em junho, com 62 anos. Nessa altura, o conselheiro municipal Moisés Rodrigues foi nomeado para ocupar interinamente o lugar de Carpenter, mas não se quis candidatar a mayor optando por concorrer ao Conselho Municipal.

Moises Rodrigues, foi reeleito com 9.133 votos para o seu quarto mandato como conselheiro desde a sua primeira eleição em 2015.

Além de Moises Rodrigues, a enfermeira Tina Cardoso, 47 anos, foi eleita com 5.461 votos para o Conselho Municipal de Brockton. Foi a sua primeira eleição como autarca e é a primeira mulher cabo-verdiana na assembleia municipal da cidade com a maior comunidade cabo-verdiana de Massachusetts.

Tony Rodrigues, ex-jogador de futebol de Brockton High e pai de três filhos, foi eleito para o seu primeiro mandato no Comité Escolar, onde será o primeiro membro afro-americano.

O Comité Escolar, o conselho de sete pessoas, administra as 24 escolas públicas de Brockton, incluindo a maior escola secundária de Massachusetts. De acordo com dados do Departamento de Educação Elementar e Secundária de Massachusetts, 58% dos alunos de Brockton são afro-americanos, mas apenas 7% dos professores são afro-americanos.

A brasileira Cynthia Mendes, de 28 anos, foi eleita para o Comité Escolar de Brockton. Cynthia é professora de educação especial numa escola pública de Boston.