Criticando a Terceira Idade

 

As pessoas idosas são constantemente criticadas por todas as deficiências existentes no mundo, sejam essas consideradas reais ou imaginárias.

 Nós sabemos tomar responsabilidade por tudo o que temos feito e de forma alguma culpamos os outros, no entanto, depois de muito refletir, nós gostariamos de apontar que não fomos nós os idosos que:

Tiramos a melodia à música.

Acabamos com o orgulho no vestir bem.

Eliminamos a cortesia quando conduzindo.

Esquecemos do romantismo no amor.

Terminamos com o dever do casamento.

Fugimos à responsabilidade de ser pai/mãe.

Dispensamos a união da família.

Desprezamos as regras de boa educação.

Recusamos a ser patriotas.

Retiramos os presépios de lugares públicos.

Esquecemos das regras de bom comportamento.

Deixamos de usar prudência no dispender dinheiro.

Estragamos a forma correta de falar em público.

Deixamos de ser dedicados ao trabalho.

Perdemos a ambição de nos vermos realizados.

E certamente que não fomos nós que eliminamos a paciência e tolerância das relações com outras pessoas.

E nós compreendemos o sentido de patriotismo e nos lembramos daqueles que lutaram e morreram pelo nosso país.

Reparem para as pessoas de terceira idade com lágrimas e orgulho dentro de seus corações ao porem a mão sobre o peito quando a nossa bandeira desfila numa parada. Nós só nos ajoeilhamos perante Deus e não em forma de protesto. Nós não fechamos o punho e estendemos o braço como uma saudação ao fascismo. Sim, eu sou um cidadão de terceira idade, sou mais vagaroso, o tempo corre mais apresadamente do que antes, vivo de gratas recordações, mas os meus princípios morais e a minha fé em Deus só morrerá quando meu coração deixar de bater.

 

António Teixeira --— Fall River, Mass.