Sede santos porque eu sou Santo

 

Um dos atributos de Deus é a Sua Santidade. A santidade de Deus significa que Ele é puro e nunca peca.

As Sagradas Escrituras exortam que aqueles que têm fé em Deus e em Jesus Cristo como seu Salvador, devem viver vidas santas. Isto é evidente porque tanto no Velho Testamento como no Novo Testamento temos o seguinte mandamento: “Sede santos porque eu sou santo” (Levítico 11:44-45; 19:2; 20:7; I Pedro 1:16).

Na oração do Pai Nosso, uma das coisas que Jesus ensinou aos seus discípulos foi o seguinte: “Santificado seja o teu nome” (Mateus 6:9). Reparem que Jesus ensinou que os seus discípulos devem pedir a Deus que os ajudem a viverem uma vida santa, para que o seu nome seja santificado. Ora, o facto de que a oração do Pai Nosso foi ensinada aos discípulos de Cristo, significa que só os seus discípulos é que têm o poder e o desejo de viverem vidas santas. Esta é a razão porque a maioría dos que fazem esta oração nos seus rituais religiosos não prestam atenção às palavras, “Santificado seja o teu nome”, porque não são verdadeiros discípulos de Cristo. O fruto das suas obras, isto é, a falta de santidade, prova que não são discípulos de Cristo. Jesus disse: “Pelos seus frutos os conhecereis” (Mateus 7:16). E mais adiante Jesus disse: “Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! Entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade do meu Pai que está nos céus” (Mateus 7:21). Portanto, nem todo o que ora todos os dias a oração do Pai Nosso, e diz, sem pensar, santificado seja o teu nome, pertence a Cristo. 

A falta de santidade na vida daqueles que dizem serem Cristãos e que são membros das várias denominações do Cristianísmo é deplorável. E, se eu e outros observamos a falta de santidade e lastimamos tal estado espiritual, quanto mais o Deus Altíssimo, o Todo Poderoso, que é Santo e vê tudo o que se passa na terra. Muitos ignoram que devem ter muito cuidado com o que pensam e o que fazem, porque Deus vê tudo. O rei David aconselhou o seu filho Salomão a ter muito cuidado na maneira como ele vivia diante de Deus, ao dizer as seguintes palavras: “E tu, meu filho Salomão, conhece o Deus de teu pai, e serve-o com um coração perfeito e com uma alma voluntária: porque esquadrinha o Senhor todos os corações, e entende todas as imaginações dos pensamentos: se o buscares, será achado de ti; porém, se o deixares, rejeitar-te-á para sempre” (I Crónicas 28:9). Portanto, não é suficiente repetir as palavras de Jesus na oração do Pai Nosso, “santificado seja o teu nome”. O nome de Deus é santificado quando somos obedientes de livre vontade aos mandamentos santos de Deus.

Só os verdadeiros discípulos de Cristo podem viver vidas santas e santificar o nome de Deus, porque Jesus disse: “Sem mim nada podereis fazer” (João 15:5). Reparem que só os verdadeiros discípulos de Cristo têm o Espírito Santo vivendo dentro de si para os ajudarem a viverem uma vida santa (Romanos 5:5; 8:9-14; I Coríntios 3:16; 6:19; 12:3,12-13; Gálatas 3:1-2,14; 5:22; Efésios 1:13-14; 4:30; 5:18). A Bíblia ensina claramente que todos aqueles que aceitam pela fé Jesus Cristo como o seu único Salvador, recebem imediatamente nesse dia o Espírito Santo, que estará com eles para sempre (João 7:37-39; 14:16-17; 16:7-14; Actos 2:38-39; Romanos 8:9; Gálatas 3:14; Efésios 1:13-14; 4:30). Portanto, este mandamento, “Sede santos porque eu sou Santo,” só é possível ser praticado pelos verdadeiros discípulos de Jesus Cristo.

Rev. João Duarte  — Ontário, Canadá