Desabafo... Culpar Deus e seu filho Jesus, porquê?!...

 

 

Perder um ente querido,
É um cálice que se bebe
Mas, há que ser percebido,
Se bem que, não se concebe!

Não há que se reclamar,
Sabemos, não é segredo,
A morte irá chegar
Seja mais tarde ou mais cedo!

O tempo que aqui duramos,
Tem haver como vivemos,
A vida que nós levamos
E os cuidados que temos!...

Vamos saber a verdade!
Quando o homem foi formado
Deu-lhe Deus a liberdade,
O Livre Arbítrio chamado.

Cada qual faz o que quer,
Mas seja sempre lembrado
Que terá que responder
Pelo que for feito errado!

Isto é a Lei Divina,
Faz o homem o que apetece,
Mas, quando a vida termina,
Recebe ele o que merece!

Vou vos trazer à lembrança
Que a primeira doação,
Ou nossa primeira herança,
Foi o pecado de Adão!

Que por ter agido errado
Transformou a sua sorte.
Porque o salário do pecado,
Sabemos bem, é a morte!...

E para nós foi precário,
Como seja uma cobrança,
Tudo quanto hereditário,
Recebemos como herança!;

Mas vamos falar da crença,
O dito que p’raí anda,
Que a morte e a doença
É Deus que destina e manda!

Vamos ver com atenção:
É Deus que, por estas terras,
Sem nenhuma compaixão
Forma todas estas guerras!?...

Vejam tudo o que se passa:
É Deus que faz esta fome,
Toda espécie de desgraça,
Ou Satanás em seu nome!?...

Qualquer doença em vida,
“Excluindo acidentais!”
É moléstia adquirida
Ou uma herança dos pais!

Nenhum Pai e menos Deus,
Faria tais empecilhos,
Nem o maior dos ateus,
Queria tão mal aos filhos!

De Deus, ninguém se convença
Que sendo Ele todo Amor
Vai-nos incutir doença,
Encher seus filhos de dor!

Deus é um Pai de bondade,
Que nos deu inteligência,
Saber e a liberdade
De agirmos, com consciência!

E, quando alguém se afastar
Desta voz no interior,
Qu’é nosso Deus a falar!
Vai fugindo ao Criador!

Deus é quem tudo domina,
Mas não manda os vendavais,
Nem fomenta esta chacina
Crimes, outras coisas mais!

Sífilis, Sida, Gonorreia,
E outras doenças que há,
Não digam à boca cheia:
-São doenças que Deus dá!

Como aqui já insistimos,
Estas doenças fatais,
Nós é que as contraímos,
Ou é herança dos pais!

E não gritem meus amigos,
Quando mal estão passando,
Dizendo que são castigos
Que Deus está enviando!

Deus tem poder de arrasar
O Globo, sendo franco,
Mas continua a curar
O cego, o mudo e o manco!

Sempre com mesmos motivos,
Com mesmo amor e carinho,
Fazendo dos mortos vivos,
Da água pura bom vinho.

Reza de dentro do peito,
Se acaso não te confortas,
Deus sempre escreve direito
Mesmo que, por linhas tortas!...