“Somos o único clube no mundo que tem as suas casas ligadas em rede como se estivessem no Estádio da Luz”

Jorge Jacinto, diretor do Departamento das Casas do Benfica:

 

 

• Entrevista e fotos: Francisco Resendes

 

Jorge Jacinto, diretor do Departamento das Casas do Benfica, esteve recentemente em New Bedford para inauguração da nova imagem da Casa do Benfica, agora mais moderna e funcional e melhor apetrechada com ligação em rede ao clube lisboeta.

A Casa do Benfica de New Bedford, localizada na Acushnet Avenue, muito perto do Portuguese Times e ali no coração da comunidade portuguesa, tem atual­mente por diretor João Vieira acompanhado por um ativo grupo de elementos que compõem esta direção e que dão sem dúvida um contributo enorme àquilo que a atual direção do Sport Lisboa e Benfica pretende destas casas: uma maior ligação e envolvimento com a casa mãe de tal forma que os sócios e adeptos sintam essa proximidade para maior acompanhamento do que se passa em Lisboa para benefício do clube: maior di­vulgação, visibilidade e engrandecimento.

Tal como PT referiu em apontamento de reportagem na última edição, esta nova fase dessa presença benfiquista na cidade baleeira foi motivo de grande festa ficando apenas ensombrada pela ausência do presidente Luís Filipe Vieira, que se viu impossibilitado de se deslocar a New Bedford, vindo de Newark, NJ, devido ao forte temporal que se abateu nesse dia em toda a região do Nordeste dos EUA. Ficou contudo a promessa de uma deslocação para breve a esta região.

 

Que papel têm estas casas no engrandecimento do clube?

“As Casas do Benfica, na filosofia do presidente Luís Filipe Vieira, enquadram-se nesta estratégia de cresci­mento do Sport Lisboa e Benfica e precisamos obvia­mente que estas casas tenham uma nova dinâmica e quando foram criadas na década 60 e 70 estavam ajus­tadas a essa realidade, mas os tempos mudaram muito e temos que fazer com que estas casas se renovem e se adaptem às novas realidades, tal como as grandes em­presas o fazem, através do aproveitamento das novas tecnologias agora ao dispor na internet, etc... e foi precisamente isso que fizemos em New Bedford, que já está em funcionamento, embora tenhamos de aperfei­çoar algumas coisas”, começou por dizer em entrevista ao Portuguese Times, Jorge Jacinto, momentos antes da festa no New Bedford Sports Club.

Esta estratégia de renovação e maior ligação das Casas do Benfica ao clube português abrange naturalmente outras casas existentes nos Estados Unidos:

“... O facto de esta ser a primeira Casa do Benfica nos Estados Unidos que tem a ligação em rede como esti­véssemos no Estádio da Luz, permite-nos afinar a máquina para que agora as próximas casas, já Danbury, CT, Newark, NJ e ainda San José, na Califórnia estejam integradas nesta grande rede e isso faz com que um adepto ou sócio do Benfica tenha todas as regalias e mecanismos como que estivesse a entrar à porta do Está­dio da Luz e isso é algo que nos deixa satisfeito... e as pessoas sentem essa proximidade”, esclarece Jorge Jacinto, que se mostra satisfeito com o trabalho desen­volvido até agora reconhecendo até a tarefa da atual direção da Casa do Benfica em New Bedford.

“Obviamente que tudo o que temos feito na renovação e decoração do novo espaço desta Casa do Benfica de New Bedford já aproxima visualmente muito o estádio, a pessoa sente muito mais o Benfica agora nesta casa, mas o papel relevante que estes diretores têm feito também que ser enaltecido e aqui faço referência ao atual presidente da Casa do Benfica em New Bedford, João Vieira e restantes elementos da direção que têm feito um excelente trabalho neste sentido... Nós somos o único clube do mundo que tem as suas Casas do Benfica ligadas em rede como se estivessem em estádio”, salienta Jorge Jacinto.

Sobre a ausência do presidente, o diretor do Depar­tamento das Casas do Benfica elucida:

“O nosso presidente tem tido uma postura de muita seriedade e fora de série relativamente àquilo que são as Casas do Benfica o seu empenhamento em prol delas e essa vontade de estar perto delas e só quem acompanha isto é que percebe a enorme vontade que ele tinha em estar aqui na inauguração da nova imagem da Casa do Benfica em New Bedford e ele fez tudo, mas os três aeroportos daquela região (Newark e New York) estavam encerrados devido ao mau tempo”.

Sobre a forte presença de adeptos e sócios do Benfica na festa do passado dia 27 de julho em New Bedford, Jorge Jacinto não se mostrou surpreendido, uma vez que conhece bem a realidade do que é viver apaixonada­mente o Benfica aqui por estas paragens.

“Ficaria impressionado se fosse a primeira vez, já esperava e tenho aqui estado algumas vezes, mas obvia­mente isto deixa-nos sempre maravilhados com o que se passa aqui e posso adiantar que esta é a primeira parte da festa, porque a segunda parte é quando o presidente vier aqui em breve, na próxima paragem do campeonato, tal como nos prometeu ainda hoje... Isto que está aqui a acontecer é fantástico, ou seja, sair do Estádio da Luz, em Lisboa, atravessar o Atlântico e encontrar todo este entusiasmo em torno do nosso Benfica é algo que só se vive estando presente para constatar esta realidade da grandeza do nosso clube e esta dimensão deve-se sobretudo ao grande número de sócios e adeptos, muitos dos quais residem fora do nosso país”, concluiu Jorge Jacinto, que no seu discurso fez questão de saudar todas as Casas do Benfica nos Estados Unidos (Massachusetts, Rhode Island, Connecticut, New Jersey e Califórnia).