Associação dos Emigrantes Açorianos investiga história de 175 anos de presença portuguesa na Bermuda

 

A Associação dos Emigrantes Açorianos está a desenvolver uma pesquisa sobre a presença portuguesa na Bermuda que, em 2024, celebrará 175 anos. O objetivo é a publicação do primeiro livro histórico, em bilingue, sobre esta efeméride, além da adaptação do mesmo para conto infantil. Além dos livros, a AEAzores irá estar presente, em 2024, na Bermuda, com outras iniciativas e eventos, sempre com o objetivo de realçar o trabalho essencial dos portugueses no desenvolvimento deste território inglês.
Durante o ano de 2022, a AEAzores, pelo seu presidente Rui Faria, visitou a Bermuda, a convite do Consulado Honorário de Portugal, com vista a preparar estas comemorações. 
Agora, entre os meses de janeiro e abril de 2023, o colaborador da AEAzores, autor e investigador, Eduardo Medeiros, encontra-se na Bermuda para continuar esta investigação, que irá centrar-se nos arquivos governamentais, jornais, mas também pela entrevista a personalidades de destaque, associações, jovens descendentes, empresas e aos que já vivem há mais tempo na Bermuda, extremamente importantes para contar esta história.
Atualmente, a presença portuguesa na Bermuda, da qual a maioria tem as suas raízes na ilha de São Miguel, representa cerca de 25% da população total da ilha, daí que a AEAzores considere essencial resgatar esta história, ainda por fazer, e apresentá-la em livro no ano de 2024, aquando das comemorações dos 175 anos.
A AEAzores convida todos aqueles que, na Bermuda, Portugal continental, Madeira ou nos Açores, tenham documentos, fotografias ou histórias e que achem importantes de ficar registado neste livro, a contactarem a Associação para registo da história de 175 anos.