Anthony Silva, ex-mayor de Stockton, foi detido por corrupção e o tribunal fixou a fiança de um milhão de dólares

 

Anthony Silva, ex-mayor de Stockton, Califórnia, foi preso dia 5 de março no aeroporto internacional de San Francisco, quando regressava de férias na Colômbia. Um mandado de captura de Silva tinha sido emitido dia 2 de março por acusações de apropriação indevida de fundos públicos, desfalque e lavagem de dinheiro, entre outras acusações. Silva tinha partido para a Colômbia dia 1 de março, um dia antes de agentes do FBI e investigadores do gabinete do promotor de justiça do condado de San Joaquin terem realizado buscas na casa do ex-mayor e no Stockton Kids Club, que Silva dirigiu quando era conhe­cido como Boys and Girls Club.

Esta detenção não está relacionada com as acusações que Silva enfrentou no condado de Amador no ano passa­do. Foi detido em agosto depois da revelação de fotos de uma festa de strip poker num acompamento de jovens que ele dirigia, de gravar vídeos de rapazes nus tomando banho no vestiário e de fornecer álcool a menores em 2014. Silva negou estas acusações. Ainda mais grave, no  início de 2015 foram roubadas duas armas de fogo da casa do ex-mayor em duas diferentes, mas só depois de uma das armas ter sido usada no assassinato de um garoto de 13 anos, é que Silva avisou a polícia.

Este caso que levou Silva à prisão é completamente diferente, e é de natureza financeira.   O ex-mayor é acusado de, entre 1 de janeiro de 2019 e 24 de fevereiro de 2014, ter defraudado e roubado roubado 2,7 milhões de dólares do Stockton Kids Club e depositado o dinheiro na sua conta bancária pessoal.

Anthony Silva continua detido e o tribunal manteve a fiança de um milhão de dólares para o libertar. O facto do ex-mayor ter fugido para a Colômbia no dia em que o mandado de prisão foi assinado levou o juiz considerar que pode tentar fugir de novo.