25.º Convívio de Naturais e Amigos do Nordeste revestiu-se de sucesso

 

“O Nordeste é onde vive um nordestense”

— Carlos Mendonça, presidente da Câmara Municipal da Vila do Nordeste

 

Os naturais e amigos do concelho do Nordeste estiveram em festa no passado fim de semana. Celebraram a passagem de 25 anos de convívios com a realização de uma re­ceção e cocktail na sexta-feira, dia 21, no New Bedford Whaling Museum, com a presença de enti­dades municipais, esta­duais, empresários, orga­nizações, voluntários, uma comitiva vinda do Nordeste chefiada por Carlos Men­donça, presidente daquela câmara micaelense, sendo ainda prestadas home­nagens a três pessoas que se têm destacado nos seus ramos de atividade: José Carlos Carreiro, antigo presidente da Câmara Municipal do Nordeste; Alexandra Aguiar, funcio­nária da Casa do Povo e da Santa Misericórdia do Nordeste e ainda Noberto Leite, ativo elemento junto da tradição dos romeiros neste concelho, com um percurso rico de mais de quatro décadas.

A comissão organizadora do 25.º convívio nordes­tense, liderada pelo em­presário Tony Soares, decidiu por bem este ano realizar um evento espe­cial, que vincasse essa data de um quarto de século desta iniciativa sócio-cultural que se destina a reforçar os laços de afe­tividade à terra de origem e seus cidadãos, para além de divulgar o Nordeste e reforçar a identidade nordestense.

 

Ricardo Farias, que desempenhou excelente­mente o papel de mestre de cerimónias, começou por dar as boas vindas aos presentes, em especial à comitiva vinda do Nordeste e homenageados, ao mes­mo tempo que salientou a beleza natural e as poten­cialidades do concelho, enaltecendo ainda o papel da comissão organizadora pelo esforço e empenho na realização deste evento.

 

Tony Soares, presidente da comissão organizadora, usou da palavra para referir a importância da realização desta receção e cocktail:

“Estamos a celebrar 25 anos, uma data especial e penso que nós nordestenses merecemos celebrar esta data e ao mesmo tempo proporcionar este belo espaço nas cerimónias solenes de homenagens que temos”, disse Soares, para acrescentar sobre os objetivos fundamentais deste convívio nordestense:

“Estes convívios são muito importantes não apenas para ajudar quem precisa mas também para divulgar o nosso concelho em si. Estou certo que estes convívios têm contribuído para o incremento do turismo no nosso concelho, sobretudo junto da segunda geração de nordestenses aqui radicados e que ficam deliciados ao admirarem as belezas naturais da terra de seus pais e avós”.

 

Stanley Mickelson, administrador da vila de Dartmouth, marcou pre­sença, no âmbito da ge­minação de vilas irmãs Dartmouth-Nordeste, tendo agradecido o convite e enaltecido a forma como os nordestenses se inserem nesta sociedade americana e o contributo que dão no desenvolvimento a todos os níveis a esta região e à sua terra.

 

Carlos Mendonça, presidente da Câmara Municipal da Vila do Nordeste, que se dirigiu aos presentes em inglês e português, saudou a comissão organizadora, os homenageados e de uma forma especial à comitiva de Dartmouth, vila irmã com o Nordeste, numa geminação que aconteceu há pouco tempo e aquando de uma das suas visitas a esta região.

Em entrevista conjunta ao programa “NÓS”, do Portuguese Channel e ao Portuguese Times, Mendonça salientou a importância destes convívios.

“É importantíssimo para nós. Temos estes momentos para trazer aquilo que é uma mensagem dos tempos de hoje do que é o Nordeste, como estão os nordestenses e ao mesmo tempo também encontrar aqui junto de vós momentos de aprendizagem, de confraternização e logicamente algo que valorizamos como nunca. Vocês escolheram a Nova Inglaterra como o Nordeste para vocês viverem. Tenho dito que o Nordeste é onde existe um nordestense com convicção de continuar a lembrar-se e a viver o Nordeste. Sentimos isso de forma afincada na Nova Inglaterra com todos vós aqui”, disse o presidente da autarquia nordestense, enaltecendo o papel da comissão organizadora deste 25.º convívio nordestense.

“Esta organização tem feito um trabalho importantíssimo de manter viva a chama e espírito de ser nordestense imigrado e ao mesmo tempo não esquece aquilo que é a nossa realidade do concelho: ter esta preocupação social de apoiar os mais fragilizados, trabalhar junto do poder local daquilo que é o trabalho de inclusão social, dos mais fragilizados do concelho, é algo que nos agrada imenso e logicamente que nos põe aqui numa posição de agradecimento perante todos vós imigrantes por aquilo que representam para nós. A vossa chama que mantém o Nordeste viva é algo que devemos preservar o concelho dentro das nossas fronteiras, porque é assim que devemos valorizar o Nordeste, com esta esperança de que amanhã será sempre um dia melhor para o Nordeste e para os nordestenses. E isso tem sido a nossa atividade e o nosso trabalho: criar condições de melhor qualidadade de vida para os nordestenses mas também para aqueles que nos visitam”.

Para Carlos Mendonça, o potencial turístico da ruralidade do concelho é uma aposta forte e constante durante este seu mandato.

“Nos últimos quatro anos temos conseguido fazer isso de forma significativa. O Nordeste hoje é um concelho apetecível. Não basta esquecermos que a nossa primeira incubadora de empresas dos Açores criada no Nordeste em 2005 (IEN), neste momento alberga oito empresas novas e ao mesmo tempo a possibilidade de termos conseguido um empresário do distrito de Braga para apostar no turismo do Nordeste, com a criação do primeiro hotel de quatro estrelas no Nordeste é sinal de que o nosso concelho é apetecível. Agora basta acreditar é no nosso potencial. Principalmente o potencial turístico na área da natureza, da montanha, e acima de tudo naquilo que é a ruralidade do concelho. Devemos valorizar esta ruralidade para nosso benefício e o turismo deve ser uma aposta transversal a toda a economia do concelho. Isso nós temos feito com empenho, dentro das nossas limitações, para demonstrar que vale a pena visitar e investir no concelho do Nordeste”, salientou o presidente da Câmara Municipal do Nordeste.

A vinda de uma comitiva de empresários do Nordeste ao XXV Convívio de Naturais e Amigos do Concelho do Nordeste é para o autarca nordestense importante na divulgação do Nordeste de hoje, mas também uma demonstração da aposta neste mercado da diáspora, sobretudo junto dos empresários nordestenses aqui radicados.

“Neste momento temos o primeiro hotel de quatro estrelas do Nordeste. Um grupo muito forte do país, que é o The Lince. Faz todo o sentido estar aqui presente para divulgar e transmitir aquilo que o Nordeste é no âmbito turístico. O concelho do Nordeste hoje neste momento tem um empresário que consegue divulgar o concelho e as nossas características por toda a parte do mundo e logicamente não podemos esquecer a diáspora, por aquilo que vocês valem e representam mas acima de tudo pela importância que nós achamos que é o vosso regresso ao concelho do Nordeste. Sentir as emoções de estar no Nordeste e estamos aqui para isso. Hoje temos a possibilidade fantástica de chegar mais fácil a Ponta Delgada e agora com a liberalização do espaço aéreo temos sentido um aumento significativo de pessoas a visitar o Nordeste. Com o alojamento local e turismo rural duplicámos os estabelecimentos nesta área. Neste momento temos 200 quartos disponíveis para quem nos vem visitar, o que é demonstrativo daquilo que o Nordeste é hoje, muito diferente daquilo que era há quatro anos”, concluiu Carlos Mendonça.

 

José Carlos Carreiro, antigo presidente da Câmara Municipal da Vila do Nordeste, foi um dos homenageados deste convívio pelo apoio constante e firme que sempre deu a estas iniciativas ao longo de 20 anos, ele que considera os convívios fundamentais para o aumento do turismo e o aprofundar do conhecimento sobre a terra de origem de muitos nordestenses aqui radicados e o estreitamento dos laços afetivos que ligam os nordestenses de lá aos de cá. Profundamente agradecido pela homenagem, referiu:

“Fiquei verdadeiramente surpreendido. Não estava à espera. É uma honra que aceitei como reconhecimento do meu apoio a estes convívios, que são sem dúvida uma forma de união. Eles congregam muitos nordestenses e são uma forma de união da nossa comunidade. Esta homenagem faz-me sentir muito humilde e também muito agradecido”, afirmou José Carlos Carreiro, sublinhando a importância deste convívio:

“Julgo que estes convívios têm uma grande virtude de alertar as pessoas para a realidade da terra que um dia deixaram, da terra que nos ficou para sempre no coração e que muda naturalmente, positivamente. Servem ainda para reviver amigos de infância e de outros lugares, recordar e reforçar esses laços de afetividade e para o seu desenvolvimento económico e social”, concluiu.

 

Homenagens

Francisco Resendes, da comissão organizadora do 25.º convívio nordestense, fez o elogio e traçou os dados biográficos dos dois homenageados de sexta-feira no New Bedford Whaling Museum.

Alexandra Aguiar, natural da freguesia de Santana, trabalha desde 1980 na Segurança Social, exercendo o seu cargo nas freguesias de Salga, Achadinha, Achada e Santana desempenhando paralelamente, desde 2001, as funções de coordenadora dos centros de convívio de idosos da Santa Casa da Misericórdia do Nordeste, que compreende todas as freguesias do concelho.

“Agradeço do fundo do coração este homenagem de que fui alvo, recebo-a em nome dos idosos do Nordeste para quem continuarei a dar o meu melhor no futuro”, salientou Alexandra Aguiar, que goza de grande admiração e afeto junto deste escalão etário no seu concelho.

José Carlos Carreiro, antigo presidente da câmara do Nordeste, agradeceu a homenagem, evocando o trabalho árduo de comissões anteriores lideradas por João Maria de Sousa (que marcou presença nos dois eventos de sexta-feira e domingo) e sublinhando a importância destes convívios.

“Agradeço este gesto que tiveram para comigo e saúdo o trabalho que esta comissão organizadora liderada por Tony Soares faz pelos nordestenses aqui radicados e pelo desenvolvimento do Nordeste, pois que estes convívios são muito importantes para a divulgação e maior visibilidade da nossa terra e pelo reforço dos laços afetivos entre todos. Queria também de uma forma especial enaltecer aqui o trabalho árduo que foi feito desde o início destes convívios por João Maria de Sousa e restantes elementos dessas comissões anteriores. Bem hajam a todos e muito obrigado”, salientou José Carlos Carreiro.

 

António Cabral, deputado estadual de Massachusetts, marcou presença e fez entrega de quatro diplomas de honra aos homenageados e ainda a Carlos Mendonça, presidente da Câmara Municipal do Nordeste e a Paulo César, vice-presidente da Assembleia Municipal do Nordeste, que recebeu o diploma em nome de Anabela Isidoro, presidente da Assembleia Municipal do Nordeste.

 

Piquenique

Cerca de 900 convivas acorreram na tarde do passado domingo ao piquenique do convívio nordestense, que constou de buffet e atuação de vários artistas e grupos da comunidade e ainda de discursos, de arrematações e da extração grande prémio: duas viagens a Portugal, oferta da Azores Airlines, cuja vencedora foi Lúcia Dias, de Fall River.

Depois de servido o buffet com o auxílio de uma ativa equipa de voluntários, o programa artístico contou com a participação dos artistas, que foram desfilando nesta ordem: Giuliana, Luís Silva, Legacy, Capitalistas, Rancho Folclórico da Escola Portuguesa de New Bedford, Tia Maria do Nordeste, Jessica Amaro, Eratoxica, Marc Dennis e Os Sombras, numa tarde em que o público foi aplaudindo sucessivamente os artistas e grupos que atuaram gratuitamente para esta causa de ajudar os mais necessitados do Nordeste, em especial as crianças deficientes.

Durante a tarde foi prestada homenagem a Norberto Leite, 68 anos, com 44 anos de envolvência na tradição dos romeiros. Leite é natural da Pedreira e reside atualmente no Nordeste. Abraçou esta tradição quinhentista micaelense em 1961. “Lembro-me, como se fosse hoje a primeira vez em que fui de romeiro, levei a cruz representando os romeiros da minha terra, a Pedreira”, disse o homenageado, que assumiu o cargo de mestre de romeiros em 1974 e que desempenhou ainda as funções de secretário do grupo coordenador de romeiros de São Miguel de 2001 a 2006. “É uma honra receber esta distinção e estou muito satisfeito por estar aqui presente revendo amigos de longa data e alguns mais recentes que fizeram parte das romarias a que chefiei”, disse Norberto Leite, que frequentou o antigo Seminário do Padre Damião, na Praia da Vitória, ilha Terceira, de 1961 a 1967. Já reformado desde 2007 e antigo inspector das finanças, Leite pretende continuar com esta tradição religiosa.

“Enquanto Deus me der vida e saúde pretendo continuar como mestre de romeiros por muito mais tempo”, concluiu Norberto Leite.

Os outros dois homenageados, Alexandra Aguiar e José Carlos Carreiro, subiram ao palco, agradecendo as homenagens de que foram alvos e saudando todos os convivas ali presentes.

Usaram também da palavra, Carlos Mendonça, presidente da câmara nordestense, com vivas ao Nordeste e dando conta das realizações e projetos do seu mandato e ainda Paulo César, vice-presidente da Assembleia Municipal do Nordeste, numa tarde que ficou marcada por momentos de alegria, camaradagem e boa disposição, com os presentes a delirarem em particular com a atuação do duo de comediantes “Tia Maria do Nordeste” e seu “marido”.

Já no fim da tarde, um grupo de convivas retorquia para alguns elementos da comissão organizadora: “Vocês têm de continuar com estes convívios anualmente. Para o ano estaremos aqui novamente”.

 

• Texto: Francisco Resendes • Fotos: Paulo Baptista (New Bedford Whaling Museum) e “Nordeste Vem Descobri-lo” (piquenique)