Alunos de Português da escola secundária de Hudson em viagem memorável de estudo a Lisboa e São Tomé e Príncipe

 

A viagem a Portugal e São Tomé e Príncipe efetuada no passado mês de abril por um grupo de 16 alunos do ensino secun­dário de Hudson vai ficar para sempre na memória destes jovens, orientados pelo professor Aníbal Serra.

O projeto foi iniciado em maio de 2016 pelo pro­fessor Serra e pelos alunos envol­vidos no “Portuguese Overseas Club” em horário extracurricular que con­seguiu ao longo do seu percurso estabelecer par­cerias com escolas portu­guesa e saotomenses, institui­ções públicas de ambos os países e diversas organizações não-gover­namentais a trabalhar em São Tomé.

No decorrer de uma aula em que o pro­fessor Aníbal Serra decrevia a sua expe­riência letiva em São Tomé e Príncipe, as alunas Júlia Lima e Meghan Brennan levan­taram a hipótese de se organizar uma viagem ao território. Iniciaram por sua iniciativa uma longa pesquisa sobre São Tomé que culminou com uma proposta concreta, in­cluindo um plano de atividades para angariar fundos.

O sonho foi concretizado e esta viagem foi realmente memorável.

O grupo foi composto pelos alunos Aman­da Nogueira, Ashley Fontes, Cassandra Carvalho, Celina Chaves, Fabiano Teixeira, Filipe Cabral, Gabriela Oliveira, Hanna San­ford, Ian McIntyre, Julia Lima, Maia Klin­genberger, Meghan Brennan, Miranda McIlvene, Nadia Doherty, Olivia Melo, Sa­muel Pinto. Foi ainda na viagem como chape­rone um dos en­carregados de educação dos alunos, Délia Freitas.

O professor Aníbal Serra ini­ciou contactos que havia deixado na ilha aquando da sua estadia em 2014 no território (onde lecionou em 2013/2014), estabelecendo parcerias e pro­tocolos com organizações nacionais e inter­nacionais como a UNICEF – São Tomé e Príncipe, a HELPO Por­tugal, o Instituto Marquês Valle Flor, a Associação Tartarugas Marinhas e o Programa Tatô, entre outras.

A maior parte dos alunos envolvidos no projecto são lusodescendentes mas o seu destino mais frequente de férias é sempre os Açores, no caso de Hudson, Santa Maria.