Assalto à linguiça com atuação de 6 danças de carnaval

 

Este domingo, no Brightridge Club em East Providence

Lídia Alves recuperou o dinamismo junto do Brightridge Club em East Providence. Organização portuguesa sem atividade, resume-se a um bar onde se podem beber umas cer­vejas. E Lídia Alves não quer ver este o rumo do Brightridge Club, a que voltou a presidir e onde o programa das atividades voltou a aparecer.

Sendo assim, o assalto à linguiça regressa este domingo, com um jantar típico, seguido da atuação de 6 danças de carnaval.

Se não teve oportunidade de ver danças este ano, a sua última oportunidade é domingo, 26 de março.

Pelo meio dia será servido o almoço com as danças a começar pelo meio dia.

Pelas 2:00 começa o desfile.

- Dança de espada “O Poder do Divino” Amigos da Terceira. Vem de Paw­tucket, depois de uma me­morável digressão este pelo carnaval na ilha Terceira.

- Bailinho “ Coitado de quem Morre”, Phillip Street Hall (mulheres). A sua atuação prima pelo cómico a dispor bem quem gosta de rir.

- Bailinho “Cá se faz Cá se paga”, do Clube Re­creativo Cultural Warren. Mais uma dose de rir, que esta coisa de tristeza, não tem piada nenhuma.

- Bailinho “Fugitivos em Ação” é da Banda Nossa Senhora da Luz, Fall River. É um tema curioso e com uma certa piada. É da responsabilidade de Paulo Quitério e promete agradar novamente.

- Bailinho “Noticia de última hora”, Phillip Street Hall (homens). Esta dança foi uma das que foi em digressão aos Açores pelo que será uma surpresa para a maioria que vai encher o salão do Brightridge Club.

  • Dança de pandeiro “Um dia depois do Carnaval” é a dança da casa. Foi mais uma das que foi em digressão aos Açores, após estreia em East Providence e agora volta a atuar em casa, numa despedida ao carnaval 2017.

 

• Fotos e texto de Augusto Pessoa